Livro: CriptoMoedas, melhor que Dinheiro!

Livro: Criptomoedas melhor que dinheiro!A grande valorização de algumas moedas digitais ativou a curiosidade de pessoas que até então não sabiam que era possível investir em criptomoedas.

Aos poucos a mídia em geral está divulgando e incentivando o interesse das pessoas pelo tema, mas inda percebemos que a falta de conhecimento sobre quais são as oportunidades existem com as criptomoedas.

Se você ainda tem dúvidas ou possui alguma resistência à essa inovação, prepare-se para aprender tudo e se surpreender com o livro “Criptomoedas – Melhor que Dinheiro

O livro é uma leitura fácil, aonde especialistas de criptomoedas da Empiricus trazem informações para você sair do senso comum e ir em busca do que realmente é essa tecnologia disruptiva.

Acredite, você vai ter que rever todos os conceitos formulados até agora a respeito do assunto, pois ao longo das páginas, você entenderá como surgiram as moedas digitais e o que de fato elas representam na sociedade atual.

O objetivo do livro prepará-lo para tomar decisões seguras e mais embasadas em relação ao que já se provou ser um dos investimentos de maior potencial lucrativo do mercado financeiro.

Quais os assuntos do livro?

Você entenderá o sucesso das moedas digitais e também verá que no longo prazo quais são as outras classes de ativos em criptomoedas que podem assumir papéis muito além do mercado financeiro.

Além disso esses assuntos são abordados no livro:

  • Como melhor selecionar os ativos antes de comprá-los;
  • Por que moeda digital é melhor que dinheiro;
  • Blockchain: a tecnologia disruptiva que vai mudar o mundo;
  • Além do dinheiro: o universo das outras criptomoedas;
  • Seu guia prático: como comprar e estratégias de investimento em criptomoedas.

Esse é o primeiro livro brasileiro de Criptomoedas, elaborado por especialistas e analistas André Franco e Vinícius Bazan da Empiricus.

Para adquirir seu exemplar, você só precisará arcar com o valor R$ 9,90 para as despesas de envio até sua casa.

Esta é uma obra exclusiva da Empiricus, não comercializada em nenhuma livraria.

Empiricus Research
Empiricus é uma casa independente de análise e consultoria de investimentos. Fornecemos recomendações amparadas em estudos financeiros e econômicos, privilegiando a linguagem simples e direta.

O que é Ethereum?

Logotipo Ethereum

Ethereum é uma plataforma descentralizada para rodar contratos inteligentes. Em outras palavras, é um software que utiliza um protocolo peer to peer e blockchain para registrar suas transações. Ao usar o blockchain, ele garante que as transações são únicas, imutáveis e que vão estar em uma rede de servidores distribuídos.

Cada servidor, pode ser até mesmo o seu computador, armazena os informações em um banco de dados guardando os registros em máquinas distribuídas no mundo todo.

Você já deve ter ouvido de Bitcoin, certo? O Bitcoin é conhecido como uma moeda virtual, mas também é uma arquitetura de software P2P (peer to peer). Sua arquitetura é complexa e incrível, mas vou tentar explicar de maneira simples para facilitar as coisas. Imagine que ao instalar o software do Bitcoin ele vai buscar na Internet outra instalação para que ele possa atualizar os dados.

Esses dados são os registros que foram realizados, e a isso chamamos de livro registro ou cadeia de blocos (Blockchain). Então, assim que ele encontra outra instalação confiável, ele começa a fazer o download dos blocos para o local da instalação – nesse caso, sua máquina.

Mas o que são esses dados no Blockchain? São transações únicas e imutáveis realizadas entre endereços na Internet, e essas transações, no caso do Bitcoin, têm a representação de uma moeda – pelo menos foi isto que os criadores desejaram ser na sua criação: uma plataforma para envio de dinheiro sem intermediadores, ou seja, descentralizada.

E desde a sua criação, o Bitcoin vem se mostrando como uma aplicação à prova de fraudes, não existe nenhum registro de violação dos dados armazenados no Blockchain. No white paper a seguir, isso fica mais claro, já que a forma como sua arquitetura foi desenhada dificulta que os dados sejam violados.

E durante a evolução do Bitcoin, surgiu o Ethereum, uma plataforma com a arquitetura base do Bitcoin, mas com algumas funcionalidades extras, e a principal delas é a capacidade de interpretar regras de negócios e transformá-las em transações no Blockchain.

Com o Ethereum é possível classes com regras definidas em uma base de dados que não pode ser alterada em uma rede distribuída. Ou seja, aquilo que foi escrito não pode ser mais alterado uma vez armazenado. Podemos criar soluções nas quais não existe a intermediação de humanos. Sendo assim, o Ethereum possibilitou a tokenização de outros ativos além de uma moeda. Pensem que agora podemos digitalizar em uma rede distribuída e garantir a unicidade de uma música, imóvel, ações de uma empresa, contratos, livros, etc.

Como funciona o Blockchain do Ethereum e quais as diferenças e vantagens em relação ao Bitcoin?

Bitcoin e Ethereum são plataformas que rodam um protocolo peer to peer e também armazenam os dados em um Blockchain. A principal diferença é que o Ethereum utiliza a EVM, possibilitando a criação de transações baseadas em regras de negócios, que chamamos de Smart Contracts. Enquanto o Bitcoin foi criado para ser uma moeda, o Ethereum foi criado para poder digitalizar qualquer ativo, como um automóvel, casa, empresa, um contrato de prestação de serviços etc.

O que é O Ether?

O Ether é o token que roda na rede Ethereum. Tudo que é executado na rede é pago através de Ether, e o nome que foi dado a essa taxa é Gas. É através desse gas que mantemos a rede rodando, e é isso que incentiva que outras pessoas possam processar nossas transações em suas máquinas para que elas se tornem válidas no Blockchain.

Inovação do Ethereum

Anos atrás, o próprio Bitcoin era visto como uma moeda para meios ilegais, e hoje percebemos a quantidade de benefícios que não só ele, mas a tecnologia pode nos fornecer. Nosso papel agora é pensar em aplicações nas quais todos possam ganhar de forma justa e transparente, em um novo mundo mais horizontal e com menos corrupção, no qual os poderes possam ser descentralizados.

Estamos em um novo momento para criar as mesmas ferramentas existentes, mas em uma arquitetura Blockchain. Exemplos disso são o arcade.city, que é o “Uber”, e também a paratii.video, que é novo “YouTube” – ambos são aplicações descentralizadas.

Por que não criar seguros, bancos, companhias de músicas, reservas de hospedagens, doações, logísticas, registro de imóveis, músicas, livros etc.? Ou seja, estamos presenciando uma nova oportunidade de criar novos produtos em uma nova Internet de valor que é o Blockchain.

Boa sorte no mundo das Criptomoedas e do Blockchain!

15 motivos para usar Bitcoins

Motivos para usar Bitcoin e Criptomoedas

Você já usa Bitcoin?
Veja os motivos para você começar a Investir e Usar Bitcoin e outras Criptomoedas:

  1. As transações são mais rápidas que outros meios digitais;
  2. As transações são mais baratas do que pagamentos que exigem a intermediação de bancos ou de operadoras de cartão de crédito;
  3. Você mantém os seus próprios Bitcoins, sem precisar confiar em bancos ou governos;
  4. Você garante a sua privacidade dos seus dados pessoais;
  5. Criminosos não tem como roubar as suas informações de pagamento;
  6. Não é uma moeda inflacionária, portanto ela valoriza com o tempo;
  7. Você não precisa confiar em governos ou bancos para que o sistema dê certo;
  8. A segurança da rede é feita pelo poder computacional dos mineradores e pelo registro público Blockchain. É impossível hackear o sistema e é fácil de verificar se ele está funcionando 24h por dia;
  9. Cada vez mais pessoas estão usando, aumentando a valorização e o efeito libertador de rede;
  10. É possível criar uma carteira de Bitcoins sozinho e em poucos segundos, sem precisar entregar suas informações para desconhecidos;
  11. A cada dia que passa, a procura pelo Bitcoin aumenta;
  12. De acordo com o Google Trends, o aumento da quantidade de pesquisas relacionadas com Bitcoins é constante. Da mesma forma, a base de usuários dobra a cada 12 meses;
  13. Já existem 1084 caixas automáticos de Bitcoins no mundo e em 56 países diferentes, mais do que o dobro do que havia no começo de 2016;
  14. Brasil é o 4º maior mercado de Bitcoin do mundo em volume negociado, o negócio está acontecendo, se você ainda não tem Bitcoin, em breve vai ter;
  15. É provável que, a menos que ocorra algum evento extraordinário, a moeda continue sendo adotada cada vez mais nos próximos anos, seja para comércio, especulação ou reserva de valor.
  16. (BÔNUS) Países como Alemanha, Austrália e Japão já reconheceram o Bitcoin como meio de pagamento oficial, assim como dinheiro e cartões de crédito/débito.

Reportagem no Fantástico sobre Bitcoins 25/03/2018

Vídeo Bitcoin Fantástico - 25/03/2018Já vai se acostumando, pois em breve quando você fazer uma comprar o caixa vai perguntar: Gostaria de pagar com Dinheiro, Cartão ou Criptomoeda?

Matéria apresentada pelo Fantástico no domingo, dia 25 de março de 2018, falou novamente sobre o Bitcoin e Criptomoedas. Algo que só era difundido pelos mais íntimos de tecnologia e internet, agora está se popularizando e você vai ter um carteira de Bitcoins e outras Criptomoedas muito em breve.

A moeda que valorizou mais de 1500% só em 2017 está fazendo uma revolução no setor financeiro, pois o Bitcoin também é dinheiro, assim como o real ou o dólar. A principal diferença é que não tem banco central ou governo ligados ao Bitcoin e que é 100% virtual, ou seja, só tem um jeito de comprar, vender e transferir: pela internet.

Confira o vídeo com a matéria completa

Quer saber mais como Investir e Lucrar com Bitcoins? Assista ao vídeo abaixo

Gostei! Quero começar a Inverstir! Pode me ajudar?
Sim! Clica aqui e te explico mais via chat no Whatsapp.

Documentário NETFLIX: Banco ou Bitcoin (Legendado em Português)

Documentário Netflix: Banco ou Bitcoin 2017
Se você está considerando se deve ou não investir em Bitcoin, o mais importante é começar de maneira correta: buscando informações sobre a tecnologia que deu origem a moeda digital que vai influenciar a economia do século 21.

Quase 1h30 contando tudo, desde a criação até o futuro da moeda que para uns ainda á algo inimaginável, e para outros uma revolução tecnológica e de infra-estrutura financeira.

Banco ou Bitcoin aborda a história do Bitcoin com muitas entrevistas de investidores, programadores/inventores e curiosos sobre a moeda.


Acompanhe mais notícias e novidades sobre o Bitcoin, Ethereum, Altcoins e Blockchain em nossas redes sociais:
https://facebook.com/Minerabits
https://instagram.com/Minerabits
https://twitter.com/Minerabits
https://minerabits.com/youtube

Facebook proíbe anúncios de Bitcoin e outras Criptomoedas

Facebook proíbe anúncios de Bitcoin e Criptomoedas

Assim como o dinheiro tradicional que estamos acostumados a usar, o Bitcoin e outras Criptomoedas também não estão livres de golpes que “prometem” altos rendimentos em pouco tempo. Uma das ferramentas mais usadas para a divulgação são anúncios no Google e Facebook. Mas essa prática está obrigando as redes sociais mudarem suas políticas de publicidades para protegerem seus usuários.

O Facebook atualizou o artigo da lista de políticas de proibição adicionando a proibição de anúncios às criptomoedas. O texto do artigo diz: “Anúncios não poderão promover produtos e serviços financeiros que estejam frequentemente associados a práticas promocionais enganadoras ou obscuras, tais como opções binárias, ofertas iniciais de moeda (ICOs), ou criptomoedas”.

Bitcoin e outras criptomoedas não poderão mais ser anunciadas ou vendidas em anúncios no Facebook. Essa mudança ocorreu pois a grandes maioria dessas publicidades são de anúncios ligados à oferta de moedas digitais em esquemas fraudulentos, obrigando a rede social atualizar nesta terça-feira (30/01) sua lista de itens proibidos, banindo todos os anúncios que promovam criptomoedas e initial coin offerings (ICOs).

Essa nova política de anúncios do Facebook afetou rapidamente o mercado global de criptomoedas. No site coinmarketcap.com, que lista a cotação das mais de 1,4 mil moedas digitais, mostrou forte queda de pelo menos um dígito percentual nas principais delas. Bitcoin caiu 7,57% em menos de 24 horas.

A decisão do Facebook é um problema para o mercado de criptomoedas, pois acaba atingindo também anúncios de negócios e operadores legítimos que vendem Bitcoins ou outras moedas digitais de forma legalizada. Essa proibição de anúncios afeta também outras propriedades do Facebook que vendem publicidade, incluindo o Instagram.

Segundo o post no blog oficial do Facebook, a nova política é propositalmente abrangente para que a empresa possa identificar melhor as práticas fraudulentas e que a regulamentação desse tipo de anúncio será revisitada e ajustada com o tempo.

O que é criptomoeda?

Investir mercado Bitcoin e CriptomoedasPara começar, CRIPTOMOEDA, MOEDA VIRTUAL e MOEDA DIGITAL são a mesma coisa?

A resposta é SIM! Esses três termos têm o mesmo significado e estamos falando da “mesma coisa”. O primeiro refere-se à criptografia, enquanto as expressões “digital” e “virtual” são devido ao caráter intangível e abstrato do dinheiro online.

A criptomoeda é um código virtual que pode ser convertido em valores reais. Sua negociação se dá pela internet, sem burocracias, sem intermediários, caracterizada pela ausência de um sistema monetário regulamentado e da submissão a uma autoridade financeira (por exemplo, o Banco Central do Brasil).

A cotação, compra e venda acontece anonimamente pela internet. A moeda digital é armazenada em uma carteira (também conhecida como Wallet) e administrada em um computador pessoal ou dispositivo móvel.

A inovação tecnológica por trás da criptomoeda é conhecida como blockchain ou “protocolo da confiança”. Consiste em bases de registros e dados compartilhados, tendo como principal medida de segurança a descentralização. A tecnologia blockchain é uma espécie de livro-razão, totalmente público e compartilhado. A ausência da mediação de terceiros cria o senso de confiança na comunicação direta entre as partes da transação.

A utilidade e função das criptomoedas é a mesma do dinheiro em espécie. Você pode fazer transações de compra e venda de bens e serviços utilizando como meio de pagamento uma criptomoeda. Grandes empresas, como WordPress, DELL e Soundcloud, já aceitam pagamento com criptomoeda.

Principais Criptomoedas

Bitcoin

Considerada a primeira moeda digital (Criptomoeda) descentralizada do mundo, foi apresentada em 2008 por um programador de pseudônimo Satoshi Nakamoto. No Japão é oficialmente um meio de pagamento, assim como dinheiro e cartão de crédito, aceito por mais de 260 mil estabelecimentos.

Litecoin

Conhecido como uma Altcoin (moeda alternativa), tem as mesmas características do Bitcoin, porém com transações mais rápidas, menosres taxas e mais acessível. A tendência é de um maior crescimento graças à familiaridade com o bitcoin.

Ethereum

Foi apresentada em 2014 por Vitalik Buterin. É muito mais que uma moeda digital, é uma plataforma descentralizada capaz de executar contratos inteligentes e aplicações descentralizadas usando a tecnologia blockchain: São aplicações que funcionam exatamente como programadas sem qualquer possibilidade de censura, fraude ou interferência de terceiros, isso porque o contrato é imutável. Hoje é a segunda maior criptomoeda do mundo.

Ripple

Também conhecido como XRP, é um pouco diferente das outras criptomoedas, pois traduz tanto uma moeda digital quanto uma rede de pagamento aberta, com menores taxas e atrasos de processamento. Atualmente, devido a sua tecnologia, está sendo usada por vários bancos para agilizar, dar mais segurança e rapidez nas transações bancárias.

Monero

Usa o código aberto CrytoNote, codificado a partir do zero. Entre suas características estão os pagamentos e transações anônimas. A diferença básica entre ela e o bitcoin é que ela cria um endereço único para cada transação, adotando uma senha privada que possibilita que as informações completas do processo sejam vistas apenas pela pessoa que recebeu o depósito ou por quem possuir a senha.

Dash

Operações com essa moeda têm confirmação praticamente instantânea, pela rede Masternodes (diferente do bitcoin). E é essa rede que permite que as transações sejam anônimas, caracterizando a dash pela privacidade dos seus usuários.

Como adquirir moedas virtuais

O primeiro passo para comprar ou vender criptomoedas é se cadastrar em plataformas específicas de compras (Exchanges), como a CoinBR, e para realizar a compra da moeda, você precisa ter saldo em reais. Após realizar o cadastro, basta seguir as instruções para depositar Reais e depois trocar/comprar por Bitcoins ou outras criptomoedas!

As criptomoedas prometem uma revolução no mercado e economia mundial no século XXI, o que de fato já está ocorrendo, mas é um mercado ainda em desenvolvimento e disponível para poucos, pois exige um estudo sobre a tecnologia e também intimidade mais avançada com tecnologia.

Tem alguma dúvida sobre moedas digitais/criptomoedas? Deixe seu comentários!

O que é Bitcoin?

Bitcoin

Bitcoin é uma moeda assim como o real ou o dólar, mas o seu funcionamento e conceito são um pouco diferente do dinheiro tradicional. A primeira diferença é que o Bitcoin não existe fisicamente, isso mesmo, você não pode tocar em um BITCOIN como em uma cédula ou moeda física, pois é totalmente virtual.

Outra diferença é que sua emissão não é controlada por Bancos Centrais e não pertence a nenhum país. Ela é produzida de forma descentralizada por milhares de computadores conectados na internet, mantidos por pessoas que “VENDEM” o poder de processamento de suas máquinas para criar bitcoins e registrar todas as transações feitas na rede.

O processo de criação de uma bitcoin é chamado de “MINERAÇÃO”, aonde computadores conectados à rede realizam uma competição entre si na resolução de problemas matemáticos. O computador (máquina) ou grupo de computadores que resolver o problema matemático primeiro, recebe um bloco (fatia) da moeda.

Além da mineração, é possível comprar bitcoins em corretoras (Exchanges) específicas ou aceitando a criptomoeda ao vender produtos e serviços.

O valor da Bitcoin segue as regras de mercado, ou seja, quanto maior a demanda (procura), maior a cotação. Historicamente, a moeda virtual apresenta alta volatilidade, seu valor de mercado sobe e desce com muita frequência, e seu valor também oscila muito.

Nos últimos anos o interesse pela bitcoin explodiu e a moeda passou a ser um dos investimentos mais comentados do planeta. Em 2017, a moeda digital valorizou 1400% e atingiu a maior cotação da história: 19,3 mil dólares.

Agora, para entender um pouco mais, assista um vídeo explicando como surgiu a Bitcoin, como usar, como investir e como fazer mineração de criptomoedas:

Bitcoin é a tecnologia mais relevante sendo produzida na internet hoje. E está apenas no começo.
Saber mais:
Vídeo de palestra no TEDxUSP com Rodrigo Batista
Clique aqui para saber como anda o mercado de bitcoins no Brasil
Melhor matéria já escrita em português com o título Tudo sobre o Bitcoin
Site oficial do Bitcoin