O petróleo digital: Blockchain e Criptomoedas

Ganhe Bitcoin

Ao conhecer o mundo das Criptomoedas você abre uma nova porta da tecnologia que não é fácil de entender no primeiro momento. Uma das primeiras coisas que se ouve falar é o blockchain e como ele está relacionado à mineração de Bitcoin e outas Moedas Digitais.

Blockchain e criptomoedas

Blockchain é a WEB 3.0

A WEB 2.0 é a internet que nos possibilitou a interação online enquanto a WEB 1.0 oferecia conteúdo produzido apenas por empresas, sem a possibilidade de interatividade do usuário. A chamado WEB 3.0 é a internet que pode ler e rastrear informações com base em ações interativas, armazenando dados sobre cadeias de produção, bem como sobre identidades pessoais e preferências individuais. Esse tipo de informação, mantida por empresas que administram as redes interativas, pode ser monetizada e negociada para fins de mercado. Os dados são, portanto, um produto que atualmente é considerado uma espécie de “novo petróleo”.

Blockchain também pode armazenar e ler dados, mas aqui as informações são salvas em blocos conectados ao longo de um sistema complexo descentralizado.

Em vez de pertencerem a Gigantes da Internet, os dados sobre blockchain são mantidos por uma rede de membros de todo o mundo, usando registros criptografados e permitindo que os usuários sejam os proprietários das informações que produzem. Mais do que isso, nos negócios, por exemplo, os sistemas blockchain permitem que os consumidores verifiquem a precedência dos produtos, bem como os vendedores para fornecer informações sobre a cadeia de produção e distribuição de seus produtos. Com um sistema blockchain, as informações sobre a cadeia de produção, envolvendo bens e serviços, ficam disponíveis on-line para as partes consultarem, um procedimento que não é comum nos sistemas de registro habituais.

Embora a tecnologia Blockchain tenha sido criada para operar com Bitcoin, armazenando e validando contratos inteligentes – um protocolo de computador que registra transações confiáveis ​​- a criptografia de mineração é hoje apenas uma aplicação em uma gama de possibilidades oferecida pelos sistemas blockchain. No entanto, com muitas empresas desenvolvendo suas próprias plataformas blockchain, o número de tokens no mercado está crescendo, uma vez que as empresas tendem a criar seus próprios tokens para serem usados ​​em transações nessas “comunidades”.

Essa é a razão pela qual existe um grande número de ativos criptográficos no mercado e por que eles não são permutáveis.

As plataformas Blockchain têm finalidades diferentes, elas pretendem trocar bens e serviços, bem como validar e registrar essas negociações usando os tokens específicos que criaram. Esse processo de validação dos valores trocados é o que chamamos de mineração e o que gera novo dinheiro criptográfico.

Os sistemas Blockchain existem, portanto, com o objetivo de registrar e validar as operações, além de disponibilizá-las on-line para as partes interessadas. Ao validar essas informações, os membros do blockchain recebem taxas, pagas em forma de criptomoeda. Isto significa, em outras palavras, mineração. As moedas criptográficas extraídas neste processo são usadas para negociar bens e serviços com qualquer pessoa que as aceite. Alguns são aceitos somente dentro dos membros da comunidade enquanto outros já atingiram outro nível, espalhando-se para fora dessas comunidades e sendo aceitos em outros lugares, como acontece com o original: Bitcoin.

Bitcoin é o verdadeiro significado de descentralização do dinheiro.

Em termos de criptomoeda, podemos dizer que as comunidades que possuem tecnologia blockchain podem criar seus próprios tokens para fins comerciais, e o blockchain é o sistema por trás dele, armazenando, registrando e disponibilizando dados, enquanto os produtores são capazes de se apropriar de seus dados. Criptomoeda é o resultado desse processo, um valor pago pelos membros que estão disponibilizando essa tecnologia para essa finalidade.

Acompanhe mais nas Redes Sociais:

Facebook fb.com/minerabits
Instagram instagram.com/minerabits
Youtube minerabits.com/youtube
Twitter twitter.com/minerabits

O que é Ethereum?

Ganhe Bitcoin

Logotipo Ethereum

Ethereum é uma plataforma descentralizada para rodar contratos inteligentes. Em outras palavras, é um software que utiliza um protocolo peer to peer e blockchain para registrar suas transações. Ao usar o blockchain, ele garante que as transações são únicas, imutáveis e que vão estar em uma rede de servidores distribuídos.

Cada servidor, pode ser até mesmo o seu computador, armazena os informações em um banco de dados guardando os registros em máquinas distribuídas no mundo todo.

Você já deve ter ouvido de Bitcoin, certo? O Bitcoin é conhecido como uma moeda virtual, mas também é uma arquitetura de software P2P (peer to peer). Sua arquitetura é complexa e incrível, mas vou tentar explicar de maneira simples para facilitar as coisas. Imagine que ao instalar o software do Bitcoin ele vai buscar na Internet outra instalação para que ele possa atualizar os dados.

Esses dados são os registros que foram realizados, e a isso chamamos de livro registro ou cadeia de blocos (Blockchain). Então, assim que ele encontra outra instalação confiável, ele começa a fazer o download dos blocos para o local da instalação – nesse caso, sua máquina.

Mas o que são esses dados no Blockchain? São transações únicas e imutáveis realizadas entre endereços na Internet, e essas transações, no caso do Bitcoin, têm a representação de uma moeda – pelo menos foi isto que os criadores desejaram ser na sua criação: uma plataforma para envio de dinheiro sem intermediadores, ou seja, descentralizada.

E desde a sua criação, o Bitcoin vem se mostrando como uma aplicação à prova de fraudes, não existe nenhum registro de violação dos dados armazenados no Blockchain. No white paper a seguir, isso fica mais claro, já que a forma como sua arquitetura foi desenhada dificulta que os dados sejam violados.

E durante a evolução do Bitcoin, surgiu o Ethereum, uma plataforma com a arquitetura base do Bitcoin, mas com algumas funcionalidades extras, e a principal delas é a capacidade de interpretar regras de negócios e transformá-las em transações no Blockchain.

Com o Ethereum é possível classes com regras definidas em uma base de dados que não pode ser alterada em uma rede distribuída. Ou seja, aquilo que foi escrito não pode ser mais alterado uma vez armazenado. Podemos criar soluções nas quais não existe a intermediação de humanos. Sendo assim, o Ethereum possibilitou a tokenização de outros ativos além de uma moeda. Pensem que agora podemos digitalizar em uma rede distribuída e garantir a unicidade de uma música, imóvel, ações de uma empresa, contratos, livros, etc.

Como funciona o Blockchain do Ethereum e quais as diferenças e vantagens em relação ao Bitcoin?

Bitcoin e Ethereum são plataformas que rodam um protocolo peer to peer e também armazenam os dados em um Blockchain. A principal diferença é que o Ethereum utiliza a EVM, possibilitando a criação de transações baseadas em regras de negócios, que chamamos de Smart Contracts. Enquanto o Bitcoin foi criado para ser uma moeda, o Ethereum foi criado para poder digitalizar qualquer ativo, como um automóvel, casa, empresa, um contrato de prestação de serviços etc.

O que é O Ether?

O Ether é o token que roda na rede Ethereum. Tudo que é executado na rede é pago através de Ether, e o nome que foi dado a essa taxa é Gas. É através desse gas que mantemos a rede rodando, e é isso que incentiva que outras pessoas possam processar nossas transações em suas máquinas para que elas se tornem válidas no Blockchain.

Inovação do Ethereum

Anos atrás, o próprio Bitcoin era visto como uma moeda para meios ilegais, e hoje percebemos a quantidade de benefícios que não só ele, mas a tecnologia pode nos fornecer. Nosso papel agora é pensar em aplicações nas quais todos possam ganhar de forma justa e transparente, em um novo mundo mais horizontal e com menos corrupção, no qual os poderes possam ser descentralizados.

Estamos em um novo momento para criar as mesmas ferramentas existentes, mas em uma arquitetura Blockchain. Exemplos disso são o arcade.city, que é o “Uber”, e também a paratii.video, que é novo “YouTube” – ambos são aplicações descentralizadas.

Por que não criar seguros, bancos, companhias de músicas, reservas de hospedagens, doações, logísticas, registro de imóveis, músicas, livros etc.? Ou seja, estamos presenciando uma nova oportunidade de criar novos produtos em uma nova Internet de valor que é o Blockchain.

Boa sorte no mundo das Criptomoedas e do Blockchain!

Documentário NETFLIX: Banco ou Bitcoin (Legendado em Português)

Ganhe Bitcoin

Documentário Netflix: Banco ou Bitcoin 2017
Se você está considerando se deve ou não investir em Bitcoin, o mais importante é começar de maneira correta: buscando informações sobre a tecnologia que deu origem a moeda digital que vai influenciar a economia do século 21.

Quase 1h30 contando tudo, desde a criação até o futuro da moeda que para uns ainda á algo inimaginável, e para outros uma revolução tecnológica e de infra-estrutura financeira.

Banco ou Bitcoin aborda a história do Bitcoin com muitas entrevistas de investidores, programadores/inventores e curiosos sobre a moeda.


Acompanhe mais notícias e novidades sobre o Bitcoin, Ethereum, Altcoins e Blockchain em nossas redes sociais:
https://facebook.com/Minerabits
https://instagram.com/Minerabits
https://twitter.com/Minerabits
https://minerabits.com/youtube