motivos usar bitcoin

15 motivos para você ter e usar Bitcoin

motivos usar bitcoin

Considerado a maior invenção após o surgimento a Internet, o Bitcoin é uma forma relativamente nova de moeda que aos poucos está sendo mais popular, mas a grande maioria das pessoas ainda não entendem e nem sabem como usar.

Veja alguns motivos para você começar a se interessar e começar a usar Bitcoin:

1 ) As transações são mais rápidas que outros meios digitais.
2 ) Também são mais baratas, em comparação aos pagamentos com intermediação de bancos ou operadoras de cartões de crédito.
3 ) Você mantém os seus próprios Bitcoins, sem precisar confiar em bancos ou entidades governamentais.
4 ) A manutenção da privacidade de seus dados pessoais. É livre da divulgação de cadastros entre empresas. “Como você conseguiu o meu número?”
5 ) Criminosos não tem como acessar suas informações de pagamento.
6 ) É livre de inflação, a sua valorização vem com o tempo.
7 ) Você não precisa confiar em governos ou bancos para que o sistema dê certo.
8 ) A segurança da rede é feita pelo poder computacional dos mineradores e pelo registro público na Blockchain. É impossível hackear o sistema, além de ser fácil a sua verificação de funcionamento 24h por dia.
9 ) Sua utilização apenas cresce mundo afora, incrementando seu valor e seu efeito libertador de rede.
10 ) É possível criar uma carteira de Bitcoins sozinho, em poucos segundos, sem precisar entregar suas informações a desconhecidos.
11 ) A procura pelo Bitcoin aumenta diariamente.
12 ) De acordo com o Google Trends, o aumento na quantidade de pesquisas relacionadas a Bitcoins é constante. Da mesma forma, a base de usuários dobra a cada 12 meses.
13 ) Já existem 1084 caixas automáticos de Bitcoins no mundo, em 56 países diferentes. Quantidade superior ao dobro do existente no início de 2016.
14 ) A empresa Localbitcoins registrou um aumento no volume de negociações em sua plataforma de 16 milhões de dólares por semana, em dezembro de 2016, para 32 milhões de dólares agora.
15 ) É provável que a adoção da moeda continue crescendo próximos anos, seja para comércio, especulação ou reserva de valor. O governo da Alemanha, por exemplo, reconheceu no dia 19/02/2018 o Bitcoin como moeda e, com isso, as autoridades locais permitiram a sua utilização como um meio de troca privado multilateral.

A questão não é se você vai o não usar Bitcoin, mas sim, quando você vai começar a usar!

Seguindo a forte tendência de valorização, o Bitcoin hoje uma grande potencial de investimento. Só em 2017 valorizou mais de 900%.

Qual a sua razão para não usar Bitcoin?

Você já investe em Bitcoin?

O que é Ethereum?

Logotipo Ethereum

Ethereum é uma plataforma descentralizada para rodar contratos inteligentes. Em outras palavras, é um software que utiliza um protocolo peer to peer e blockchain para registrar suas transações. Ao usar o blockchain, ele garante que as transações são únicas, imutáveis e que vão estar em uma rede de servidores distribuídos.

Cada servidor, pode ser até mesmo o seu computador, armazena os informações em um banco de dados guardando os registros em máquinas distribuídas no mundo todo.

Você já deve ter ouvido de Bitcoin, certo? O Bitcoin é conhecido como uma moeda virtual, mas também é uma arquitetura de software P2P (peer to peer). Sua arquitetura é complexa e incrível, mas vou tentar explicar de maneira simples para facilitar as coisas. Imagine que ao instalar o software do Bitcoin ele vai buscar na Internet outra instalação para que ele possa atualizar os dados.

Esses dados são os registros que foram realizados, e a isso chamamos de livro registro ou cadeia de blocos (Blockchain). Então, assim que ele encontra outra instalação confiável, ele começa a fazer o download dos blocos para o local da instalação – nesse caso, sua máquina.

Mas o que são esses dados no Blockchain? São transações únicas e imutáveis realizadas entre endereços na Internet, e essas transações, no caso do Bitcoin, têm a representação de uma moeda – pelo menos foi isto que os criadores desejaram ser na sua criação: uma plataforma para envio de dinheiro sem intermediadores, ou seja, descentralizada.

E desde a sua criação, o Bitcoin vem se mostrando como uma aplicação à prova de fraudes, não existe nenhum registro de violação dos dados armazenados no Blockchain. No white paper a seguir, isso fica mais claro, já que a forma como sua arquitetura foi desenhada dificulta que os dados sejam violados.

E durante a evolução do Bitcoin, surgiu o Ethereum, uma plataforma com a arquitetura base do Bitcoin, mas com algumas funcionalidades extras, e a principal delas é a capacidade de interpretar regras de negócios e transformá-las em transações no Blockchain.

Com o Ethereum é possível classes com regras definidas em uma base de dados que não pode ser alterada em uma rede distribuída. Ou seja, aquilo que foi escrito não pode ser mais alterado uma vez armazenado. Podemos criar soluções nas quais não existe a intermediação de humanos. Sendo assim, o Ethereum possibilitou a tokenização de outros ativos além de uma moeda. Pensem que agora podemos digitalizar em uma rede distribuída e garantir a unicidade de uma música, imóvel, ações de uma empresa, contratos, livros, etc.

Como funciona o Blockchain do Ethereum e quais as diferenças e vantagens em relação ao Bitcoin?

Bitcoin e Ethereum são plataformas que rodam um protocolo peer to peer e também armazenam os dados em um Blockchain. A principal diferença é que o Ethereum utiliza a EVM, possibilitando a criação de transações baseadas em regras de negócios, que chamamos de Smart Contracts. Enquanto o Bitcoin foi criado para ser uma moeda, o Ethereum foi criado para poder digitalizar qualquer ativo, como um automóvel, casa, empresa, um contrato de prestação de serviços etc.

O que é O Ether?

O Ether é o token que roda na rede Ethereum. Tudo que é executado na rede é pago através de Ether, e o nome que foi dado a essa taxa é Gas. É através desse gas que mantemos a rede rodando, e é isso que incentiva que outras pessoas possam processar nossas transações em suas máquinas para que elas se tornem válidas no Blockchain.

Inovação do Ethereum

Anos atrás, o próprio Bitcoin era visto como uma moeda para meios ilegais, e hoje percebemos a quantidade de benefícios que não só ele, mas a tecnologia pode nos fornecer. Nosso papel agora é pensar em aplicações nas quais todos possam ganhar de forma justa e transparente, em um novo mundo mais horizontal e com menos corrupção, no qual os poderes possam ser descentralizados.

Estamos em um novo momento para criar as mesmas ferramentas existentes, mas em uma arquitetura Blockchain. Exemplos disso são o arcade.city, que é o “Uber”, e também a paratii.video, que é novo “YouTube” – ambos são aplicações descentralizadas.

Por que não criar seguros, bancos, companhias de músicas, reservas de hospedagens, doações, logísticas, registro de imóveis, músicas, livros etc.? Ou seja, estamos presenciando uma nova oportunidade de criar novos produtos em uma nova Internet de valor que é o Blockchain.

Boa sorte no mundo das Criptomoedas e do Blockchain!